sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Outro filme

Na passada quarta-feira ganhei um convite para a antestreia do filme que neste momento está mais na berra depois de ter vencido os globos de ouro para melhor filme, melhor realização, melhor argumento e melhor banda sonora. O título em português é (mal) Quem Quer Ser Bilionário (Slumdog Millionaire) e é do realizador Danny Boyle (Trainspotting) . O seu ponto de partida é o conhecido concurso Quem Quer Ser Milionário e um pobre e inculto rapaz que decide nele participar para recuperar o amor da sua vida, perdido nas peripécias da sua história.
É um filme claramente pós-moderno na sua iconografia, na abordagem da sua história (que é também a sua grande virtude) e na orientalidade da sua conclusão: é o destino. No entanto, bate os seus adversário ao Óscar de melhor filme pela sua estonteante montagem, pela não aparente profundidade do seu argumento e pela original forma de ler a história pessoal das suas personagens.
Num mundo tão desencantado e cada vez mais cínico sabe bem voltar a acreditar no valor da verdade; a reafirmar o vazio da alienação do dinheiro, da vaidade ou do sucesso televisivo; e a apostar no poder redentor do amor. Penso que é por isso que este filme tem sido um sucesso: é uma lufada de fresca esperança.

1 comentário:

nuno_mkt disse...

Mais uma vez fui ao cinema de graça, e optei por ver o filme em questão. Desde já digo-te, que ficarei contente caso não ganhe o Óscar para melhor filme. Porquê?
O filme é fantástico na sua banda sonora e em especial nas várias cenas que correm pelas únicas ruas de Bombaim. No entanto não concordo que o argumento seja fantástico para ganhar uma estatueta, mas sim pouco original (o pobre rapaz luta contra tudo e contra todos, para ficar com o seu amor) e meio realista (India não é só aquilo que vimos, e todos nós o sabemos). Gostava de ver este filme com outro argumento, com outra visão, mas com a mesma velocidade e adrenalina de determinados momentos. Danny Boyle já esteve melhor, ele sabe-o.