sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Ao encontro

Hoje inicia-se a minha época de exames. Dia cinco de Janeiro realizarei o meu primeiro exame da licenciatura em filosofia. Devia desde já começar a estudar os filósofos pré-socráticos. Mas não o vou fazer porque existem coisas muito mais importantes. Não, não são as compras de última hora para a noite de natal, mas são os amigos que há tanto tempo não vejo e que recordo todos os dias diante de mim e de Deus.
Hoje é um dia para os amigos. Daqui a pouco conversarei com uma amiga que há anos não vejo mas que não deixou que as pontes caíssem entre nós. Depois rumarei até Santo Tirso onde se situam alguns dos lugares humanos mais dóceis para o meu coração. Pessoas agarradas ao chão da vida e por isso de porta aberta para espalhar o seu amor sem esperar retribuição a não ser a da minha presença, a do meu abraço, a da minha palavra e a da minha pobre e tão distante amizade.
Quem sou eu? Sou os meus amigos.

2 comentários:

Daniela disse...

"Os que passam a vida juntos alegram-se efectivamente uns com os outros produzindo uns para os outros os bens de que precisam. Quando, porém, estão a dormir ou separados pela distância, não põem em prática a sua amizade. Têm é uma tal maneira de ser que estão sempre na disposição de pô-la em prática, porque a distância entre sítios não rompe os laços de amizade assim simplesmente, apenas impede a sua prática."
Ética a Nicómaco, Aristóteles

Grupo de Jovens disse...

Ter um Amigo é enriquecedor!
São uma ligação com a vida, estão sempre no pensamento, pois nem a distancia, ou o silêncio dos dias os afasta.
Costumo dizer (e sentir) que os meus amigos fazem parte da minha vida, alegro-me com eles... sofro com eles... sem eles ela seria incompleta...
Agradeço a Deus por cada um daqueles que me deu e que se tornou um dom para mim.
Sei que é pouco o que lhes posso dar, mas incluo-os sempre nas minhas orações...
Obrigada por tudo!